Turma 2008

            _____________________________________________________________________________________________________________


Bruno Marques Duarte

Título: Alexei Bueno e a escrita de Uma história da poesia brasileira (2007).

Resumo : A presente dissertação examina os critérios que sustentam o discurso historiográfico da obra Uma história da poesia brasileira (2007), do poeta, editor, tradutor e crítico literário Alexei Bueno. A partir das teorias da história da literatura, o presente trabalho verifica as inovações ocorridas nessa recente história da poesia nacional, seus conceitos e estratégias. Analisamos o eixo norteador a partir do qual se organiza a narrativa, a classificação dos períodos literários, o cânone estabelecido e o(s) método(s) crítico(s) utilizado(s) pelo autor. Sendo assim, pensa-se em que medida essa nova reconstituição do nosso passado literário contribui para o estabelecimento de uma nova memória poética brasileira, uma vez que o recorte e a narrativa histórica dada ao gênero lírico não é uma singularidade na historiografia brasileira.

Data da defesa: 16/março/2011

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Carlos Giovani Dutra Del Castillo

Título: Estética e poética em JRP: uma leitura de Pensamiento del tiempo.

Resumo : Esta dissertação realiza uma leitura estética da obra poética e, principalmente, do livro Pensamiento del tiempo (2005), de Juana Rosa Pita, que destaca as estratégias comunicativas do texto em sua produtiva relação com o leitor. Ao focalizar sua poética, o propósito maior é caracterizar uma identidade estética, assim como salientar aspectos proeminentes da sua poética: dialogismo, releituras mitológicas, metapoesia e metáforas. Ainda, e dentro deste contexto, são analisados poemas significativos,  aprofundando nessas estratégias discursivas que distinguem a obra pitiana no seu conjunto significativo na ordem temática e compositiva. Enfim, esta pesquisa visa contribuir ao melhor conhecimento da poesia de Juana Rosa Pita e seu pensamento sobre a arte poética e a existência, no contexto da poesia contemporânea da língua espanhola e da cultura da alta modernidade nas Américas, em vínculo com a cultura universal.

Data da defesa: 4/outubro/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Cristina Fuentes Hamerski

Título: Os crimes da rua do Arvoredo: versões e subversões em Cães da Província e Canibais - paixão e morte na rua do Arvoredo.

Resumo : Quem diria que na pequena e provinciana Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, em pleno ano de 1863, José Ramos e Catarina Palse, casal aparentemente comum, residente na então rua do Arvoredo (hoje rua Coronel Fernando Machado), seria responsável por exterminar friamente várias pessoas? E para piorar, acreditava-se que usaram as carnes das vítimas para fabricar linguiças e comercializá-las para a população local. Mas tão interessante quanto os detalhes desse fato bizarro são as constantes transformações pelas quais passam as inúmeras reapropriações e reescrituras ao longo dos anos a respeito desses crimes, chegando finalmente a contradizer em muitos aspectos a história “oficial”. Este é o caso dos romances Cães da Província (1987), de Luiz Antônio de Assis Brasil, e Canibais: paixão e morte na rua do Arvoredo (2004), de David Coimbra, que fornecem duas expressivas versões sobre o fato. Considerando esse evento macabro presente na memória coletiva dos porto-alegrenses, esta pesquisa tem por objetivo verificar de que forma o sombrio episódio denominado “Os crimes da rua do Arvoredo” é trabalhado nas narrativas ficcionais referenciadas, estabelecendo relações da história com a literatura. 

Data da defesa: 21/junho/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Diana Gonçalves Loureiro

Título: A Paródia pós-moderna nos contos de João Melo .

Resumo : O presente trabalho visa à análise de contos de João Melo, escritor e poeta angolano, encontrados nas obras Filhos da Pátria (2001), O dia em que o Pato Donald comeu pela primeira vez a Margarida (2006) e O homem que não tira o palito da boca (2009). Ancorado principalmente nas teorias de Linda Hutcheon, o estudo do corpus de pesquisa procura demonstrar como conceitos como a paródia, a metaficção historiográfica e a ironia, presentes na teoria pós-moderna, comportam-se na literatura angolana contemporânea. Levando em consideração que os contos selecionados fazem parte de um contexto ex-cêntrico, ou seja, fora do centro, cabe verificar a forma como a teoria pós-moderna manifesta-se na ficção de João Melo, refletindo os dilemas sociais enfrentados em um momento em que o país procura superar problemas gerados ainda no período de guerra civil, como a corrupção e o preconceito étnico.

Data da defesa: 19/outubro/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Fernanda Carvalho dos Santos Rodrigues

Título: Rastros em Quase Memória, de Carlos Heitor Coni. 

Resumo : Quase memória (1995) é um marco na vida literária de Carlos Heitor Cony, pois, além de representar o seu retorno ao mundo ficcional, após 21 anos de agrafia, lhe rendeu prestígio e prêmios. Dessa maneira, o autor deixa suas marcas para a Literatura Brasileira ao mesmo tempo em que eterniza seu pai, Ernesto Cony Filho, por meio dessa obra literária. A memória norteia toda a narrativa, que apresenta a figura paterna, com suas histórias, aventuras e manias, vinculadas à história coletiva da sociedade carioca da última metade do século XX. Ao utilizar o mecanismo da memória. C.H. Cony faz uso de outros dois discursos, o biográfico e o autobiográfico, pois, uma vez que o autor conta a vida do próprio pai, conta-se, já que participou de boa parte dessa trajetória. Este trabalho pretende investigar como a memória, a biografia e autobiografia são entrelaçadas por meio de um único enredo, e, mesmo que seja um quase-romance, não deixará de agregar a esses gêneros os aspectos ficcionais que compõem a obra. 

Data da defesa: 10/junho/2011

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Luciane Senna Ferreira

Título: A Poética viagem no romance latino-americano do século XX: La Nieve del Almirante, de Álvaro Mutis .

Resumo : A partir da noção de cronotopo formulada por Mikhail Bakhtin, assim como a caracterização que o teórico faz do cronotopo de viagem em sua reflexão acerca da evolução/transformação dos gêneros narrativos, empreendo a análise no romance La nieve del Almirante (1986), do escritor colombiano Álvaro Mutis. Essa obra circula em torno de um grande tema e modelo compositivo: a viagem; da mesma maneira que também se articula em torno de uma figura: o viajante. Modalidade de cronotopo narrativo que se concentra no próprio ato da escritura e leitura de um diário de viagem, privilegiando, assim, a voz, o discurso, a escrita; assim como um tempo que diminui a distância entre o narrar e o narrado, em que as temporalidades se cruzam e se confundem no espaço da selva americana. Dessa forma, singularizo meu estudo nas configurações de tal tipologia narrativa no interior da obra, oferecendo uma interpretação possível desse proceder, e o que ele estaria colaborando para caracterização do cronotopo na narrativa latino-americana do século XX. Analiso o desenvolvimento desta tipologia narrativa, centralizando o olhar não só em problemas de poética, mas também em historiografia literária, para fazer visível o papel dessa narrativa no processo de identidade de nossas letras. 

Data da defesa: 13/outubro/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Maria Christina Pereira Minasi

Título: Busco também a paz onde, sorrindo será também minha alma uma alvorada : A Reatualização do Mito  de Narciso na Poesia  de Vinícius de Moraes .

Resumo : A presente  dissertação tem por objetivo observar e analisar o processo de reatualização do mito de Narciso no eu-lírico de Vinícius de Moraes. Foi utilizado para esse fim, um recorte de três mitemas  do referido mito em seis poemas do autor citado, conciliando  dentro da narrativa, a associação de Narciso com o olhar, a água, o reflexo, a morte e as circunstâncias da reatualização mitêmica, observando os desgastes, as derivações e a perenidade do mito. O suporte desse estudo será baseado nas teorias do Imaginário de Gilbert Durand, nas poéticas de Gastón Bachelard, em Octavio Paz, Antonio Candido e Alfredo Bosi, além das considerações de outros teóricos  presentes no decorrer desse trabalho.

Data da defesa: 17/dezembro/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Mara Regina Avila de Avila

Título: Pela Poesia de Ana Paula Tavares : Vozes e ecos de Angola  em África.

Resumo : Esta dissertação de mestrado, intitulada “Pela poesia de Ana Paula Tavares: vozes e ecos de Angola em África”, focaliza na literatura angolana pós-independência a poesia de Paula Tavares, voz inovadora da geração 80 que traz estampada em sua poética o passado (da tradição), buscando reescrever uma nova história, ou melhor, uma anti-história de enfoque pós-colonial opositiva às estruturas imaginárias imperialistas (e/ ou colonialistas), inscritas em um novo presente histórico (da modernidade). A memória (coletiva), então, insere-se convocando os sujeitos da diferença cultural a inscrever e (re) inscrever suas próprias histórias. O trabalho objetiva apreender, analisar e compreender de que forma o processo identitário cultural interage com a criação poética da escritora no contexto cultural contemporâneo. Com este propósito, será examinado um conjunto de poemas retirados de Ritos de passagem (1985), O lago da lua (1999) e Ex-votos (2003). Essa leitura, acerca da poética tavarense, está embasada em categorias analíticas, articuladas entre si e vinculadas além da perspectiva do gênero, em torno da sua relação com a antropologia, sociologia, a história e a literatura.

Data da defesa: 19/outubro/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Raquel Laurino Almeida

Título: Um mosáico intimista em vazio pleno e inventário das cinzas, de Rachel Jardim.

Resumo : A  análise de dois romances de Rachel Jardim,  Vazio  pleno:  relatório do cotidiano (1976) e  Inventário das cinzas  (1980),  demonstra  a ênfase das obras em um caráter intimista. Tal aspecto se manifesta  por meio  da exploração do espaço biográfico  –  o qual se evidencia  nas  implicações da incorporação na diegese de  traços  autobiográficos  –  e  também se exprime através dos elementos que instauram uma  dialética  entre o binômio  exterior/interior.  Este estudo é baseado no levantamento e  na análise de elementos estruturais e de temas comuns às obras, o que promoveu a elab oração de um processo metodológico projetado sobre a distribuição dos dados em “células” e “motivos”.  Esses motivos convergem para dois grandes blocos, chamados “células”, que, juntos, formam um mosaico de assuntos itemizados os quais orbitam o intimismo. A análise detalhada das duas células é distribuída em dois capítulos com os títulos de Traços autobiográficos e A dialética exterior/interior. Em vista de que o conceito de intimismo, ainda pouco explorado pela historiografia literária brasileira, recebe diferentes nomenclaturas, busco  defini-lo, bem como delimitar as suas principais características. Enfoc o, também, de que forma o romance de artista e alguns aspectos atinentes à estética romântica, associados à escrita do eu, emolduram o  corpus, sobretudo no que respeita à tematização dos processos que envolvem a leitura e a escrita literárias.  A análise  fundamenta-se em  conceitos fornecidos pela Teoria Literária e reflexões de distintos teóricos, não só no que concerne ao intimismo na Literatura Brasileira, mas também ao espaço ocupado por Rachel Jardim na História da Literatura Brasileira. Os procedimentos analíticos mostram o vínculo das obras de Rachel Jardim estudadas com o veio intimista no âmbito do sistema literário brasileiro.

Data da defesa: 4/abril/2011

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Raul Henrique Amaro  da Silveira  Simões

Título: O triunfo da morte, de Augusto Abelaira : Um inventário  sintomático, insólito e paródico  das anatomias pós-modernas.

Resumo : O presente trabalho visa a analisar O triunfo da morte (1981), de Augusto Abelaira, sob a luz de alguns conceitos pós-modernos, estabelecendo, entre o romance e as noções teóricas , um estudo bibliográfico de ordem comparativa. Entre os pressupostos teóricos deste trabalho, destacam-se a estética da fragmentação pós-moderna, o capital cultural e as vertentes paródicas, irônicas e fantásticas do texto.

Data da defesa: 14/outubrol/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Samuel Albuquerque Maciel

Título: Breve história da literatura brasileira, de Érico Veríssimo : Do contador de histórias ao historiador da literatura.

Resumo : Esta pesquisa está vinculada ao projeto “A historiografia literária de autoria sulina”, de responsabilidade do professor Carlos Alexandre Baumgarten. Nesse sentido, desenvolve-se a análise, com base nos pressupostos da Teoria da História da Literatura, de Breve história da literatura brasileira, texto escrito por Erico Verissimo na década de 40 do século XX.   Embora tenha sido editado em 1945 pela The Macmilhan Company e depois reeditado em 1969 pela Greenwood Press, a obra foi lançada no Brasil apenas na década de 90, a partir de um trabalho de tradução realizado por um grupo de pesquisadoras da PUCRS, sob a coordenação da professora Maria da Glória Bordini.A análise da historiografia literária em questão enfoca, primeiramente, a imprescindibilidade de salientar a importância que estudos da História da Literatura vêm ganhando, especialmente a partir do final dos anos 60 do século passado. Seu exame também se torna fundamental justamente por resgatar e divulgar uma produção historiográfica que, a despeito de sua importância, tem alcançado raras pesquisas no campo dos estudos literários. Nesse sentido, torna-se imperioso realizar esta investigação sobre material significativo para a compreensão do processo de escrita da história da literatura brasileira e regional.Na sequência, busca-se investigar a visão que Erico Verissimo tem da literatura brasileira do período colonial e, posteriormente, daquela produzida no Brasil independente, demonstrando as transformações históricas, políticas e, sobretudo, sociais, cujos reflexos na literatura nacional motivaram uma preocupação maior nos autores modernistas, o que contribuiu para a literatura brasileira, segundo Erico, alcançar sua maioridade. Além de todas as determinações da elaboração dos critérios apresentados, este trabalho preocupou-se em revelar a simpatia do autor gaúcho em questão pelos aspectos sociais evidentes na literatura, já que principalmente estes teriam uma importância maior, pelo fato de funcionarem como uma ferramenta para a compreensão de um tempo difícil na humanidade.Apesar de o trabalho de Erico não chegar a se constituir em uma inovadora história da literatura brasileira, ele acaba revelando uma textura histórica inusitada, se forem levadas em consideração as marcas de um tempo difícil da estrutura social brasileira e mundial. Além disso, sua criatividade, seu colóquio singular e sua consciência literária vislumbram um novo horizonte em nossa historiografia literária, abrindo, desse modo, espaço para novas e interessantes reflexões e debates acerca da literatura de nosso País.

Data da defesa: 19/julhol/2010

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Sara da Costa Macedo Estrella Josende

Título: A descoberta do universo desconhecido : um instante na Noite de Érico Veríssimo.

Resumo : A presente dissertação de Mestrado em História da Literatura, intitulada A descoberta do universo Desconhecido: um instante na Noite de Érico Veríssimo analisa as personagens da novela Noite, do autor gaúcho Érico Veríssimo, publicada em 1954. Assim serão discutidas as características físicas e psicológicas das personagens e sua correlação, incluindo as simbologias intrínsecas e a relação personagens e ambiente. O protagonista será privilegiado e as demais análises levarão em conta também as relações de influência que as personagens secundárias exercem sobre ele.  

Data da defesa: 10/janeiro/2011

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Tiago Tresoldi

Título: A teorização e a prática do romance histórico  em  Os noivos, de Alessandro Manzoni.

Resumo : Esta dissertação discute a teorização e a prática do romance histórico oitocentista por Alessandro Manzoni (1785—1873), tanto em sua produção ensaística (em especial Del romanzo storico, de 1850) quanto naquela literária em I promessi sposi [Os noivos] (1842). Para isto, discuto a compreensão contemporânea de “romance histórico” a par-tir dos entendimentos correntes quanto aos gêneros literários, buscando uma solução na defesa do romance histórico como uma manifestação artística, geográfica e tempo-ralmente particular de um modo narrativo sempre existente e necessário, que busca conciliar o discurso percebido como histórico (de uma verdade correspondente à reali-dade) com aquele percebido como ficcional (de uma verdade coerente à expectativa do universo literário narrado); a conhecida crise deste gênero é assim analisada pela sua relação com os debates contemporâneos sobre a historiografia, os quais, por sua vez, dificultam uma clara separação entre histórico e ficcional. O romance de Manzoni é deste modo inserido no jogo de forças entre compromissos históricos e ficcionais que, neste entender, marcou sua prática artística desde a juventude, culminando na obra aqui analisada: esta serviu-lhe ao mesmo tempo de laboratório para este gênero então novo e de veículo para a expressão irônica, fruto de uma rígida ética ao mesmo tempo iluminista e cristã que lhe era peculiar, desta capacidade de conciliar história e ficção.

Data da defesa: 10/janeiro/2011

Clique aqui para visualizar a Dissertação