Turma 2011

 

            _____________________________________________________________________________________________________________

Carlos Henrique Lucas Lima

Título: Do homoerotismo à deriva sexual: estratégias e políticas homossexuais de derrisão da heterossexualidade compulsória em duas narrativas brasileiras

Resumo :Esta dissertação de mestrado busca, a partir de dois romances brasileiros, O Bom-Crioulo (1895), do escritor cearense Adolfo Caminha, e Stella Manhattan (1985), do ensaísta-romancista Silviano Santiago, discutir de que maneiras essas narrativas se mobilizam no sentido de desestabilizar a ordem hegemônica heterossexual na cultura brasileira. O trabalho lança mão de certo aparato teórico feminista, dos estudos gays e lésbicos e da  epistemologia queer para refletir sobre como a homossexualidade e o homossexual, nos romances sob leitura, promoveriam o que este trabalho denomina “derrisão da heterossexualidade compulsória”. Além disso, dialoga com textos ensaísticos de Silviano Santiago e Denílson Lopes a fim de questionar a proposta daquele autor de um “homossexual malandro”, sugerindo a falência dessa proposição por conta da visibilização da diferença gendérica, tendo em vista a nítida performance feminina de Stella Manhattan, protagonista do romance homônimo. Por fim, propõe a escrita de histórias da literatura “fora do armário”, as quais negariam a reclusão e/ou exclusão daqueles sujeitos que transitam para além de uma legibilidade etno e heterocentrada.

Data da defesa: 4/março/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Francilene Maria Ribeiro Alves Cechinel

Título: Uma nova mulher na minificção brasileira: os miniespelhos de Marina Colasanti em Contos de amor rasgados

Resumo :Esta dissertação tem como objetivo o estudo das estratégias de problematização da condição feminina e da estrutura do conto moderno nos minicontos da obra Contos de amor rasgados (1986), de Marina Colasanti. Utilizando uma definição de minificção como microtexto literário narrativo ficcional em prosa fortemente marcado por estratégias para a obtenção da hiperbrevidade e por elementos da estética pós-moderna (Zavala, 2004; Lagmanovich, 2006; Rojo, 2009; Andres-Suárez, 2010), a primeira parte deste trabalho contextualiza tal forma literária dentro da teoria do conto e dentro da história das formas breves na literatura brasileira. A segunda parte do trabalho apresenta os principais traços da escrita de Marina Colasanti, de sua minificção e, principalmente, de sua discussão sobre a situação das mulheres na década de oitenta no Brasil em minificções que têm como tema central os estereótipos de gênero, a violência contra as mulheres e a sexualidade feminina. Ao final, o estudo explicita a importância e os efeitos do trabalho precursor de Marina Colasanti na minificção brasileira, na utilização dessa nova forma literária como instrumento para o rompimento de regras e limites impostos ao conto e às mulheres e na proposição de formas de escrita literária e de experiências femininas ainda inusitadas para a década de oitenta no Brasil.

Data da defesa: 13/dezembro/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Giliard Avila Barbosa

Título: Nas tramas de outra Odisseia: as tessituras míticas em Viajes de Penélope, de Juana Rosa Pita

Resumo :Esta dissertação constitui-se como uma leitura estética da obra Viajes de Penélope, da escritora Juana Rosa Pita. Seu objetivo é compreender de que maneira a autora reinterpreta o mito de Penélope, utilizando como hipotexto a Odisseia, de Homero. O trabalho parte da compreensão do mito como discurso-matriz da literatura, conhecimento que, inerente à poética pitiana, transita entre o universal e o particular. Em um primeiro momento, a poeta é apresentada, e as imagens mais representativas de sua obra são analisadas, dando uma visão de conjunto daquilo que pode ser caracterizado como a “poética pitiana”. Depois, a análise debruça-se especificamente sobre Viajes de Penélope, investigando as facetas da releitura mítica elaborada pela autora: a reinterpretação do mito, os múltiplos eus que se impõem em suas tessituras mítico-poéticas, suas imagens mais representativas. Ao final, busca-se apontar caminhos para uma reflexão acerca da contribuição de Viajes para a conformação de uma estética da diáspora.

Data da defesa: 9/setembro/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


 

Jackson Manoel Franchi Gonçalves

Título: As vozes testemunhais em Longe de Manaus

Resumo
A presente dissertação consiste na análise do romance Longe de Manaus, de Francisco José Viegas, publicado em 2005, em Portugal. O trabalho tem como objetivo responder ao questionamento de quais são as funções dos testemunhos na refiguração do tempo e na narração do passado? No âmbito teórico, analisa os atos de testemunhar e narrar associados ao conceito de memória e à ideia de distância a partir das abordagens de Paul Ricoeur e das contribuições de Carlo Guinzburg, de modo a relacionar a tradição do olhar interior com o exterior. Nos dois casos, a leitura de Agostinho se faz presente, pois o filósofo inaugura a memória como um produto da linguagem e preconiza a busca dos vestígios nos fenômenos mnemônicos. O contexto de produção é introduzido com as proposições de Eduardo Lourenço sobre a identidade nacional portuguesa, com a definição de sul proposta por Boaventura de Souza Santos e pelas colocações de Edgar Morin acerca do marxismo na atualidade, além de retomar a conjuntura da década de 1970 tendo em vista as pesquisas dos historiadores Eric Hobsbawn e Majhemout Diop, que estudaram o neocolonialismo. No âmbito analítico, é interpretada a organização cíclica do romance que entrecruza personagens e vozes narrativas de espaços e temporalidades diferentes, com a finalidade de abordar como a pobreza e a violência podem ser fatores constantes na África da década de 1970, sob o domínio imperial lusitano, ou nas cidades do Porto, São Paulo e Manaus contemporâneas. O narrador apresenta problemas sociais em Portugal, nos anos 2000, atrelados às politicas econômicas e à entrada de imigrantes do sul; concomitantemente, o protagonista Jaime Ramos debate a sua sociedade a partir de dois critérios: o de identidade nacional portuguesa, segundo o critério levantado por ele de solidão, e o de defesa da luta de classes como fator primordial para compreender os assassinatos investigados pela personagem. O estudo articula as noções de memória e literatura com a finalidade de analisar as estratégias narrativas presentes em Longe de Manaus.

Data da defesa: 30/julho/2014

Clique aqui para visualizar a Dissertação

 

 

Juliana Tomkowski Mesko da Fonseca

Título: Personagens em travessia: Alteridade e reconhecimento em Maíra e Kiss of the Fur Queen

Resumo : Esta dissertação pretende aproximar, a partir das personagens protagonistas, os romances Maíra (1976), do brasileiro Darcy Ribeiro, e Kiss of the Fur Queen (1998), do escritor cree-canadense Tomson Highway, tendo como foco o discurso literário e a percepção exterior sobre as personagens que buscam no outro o reconhecimento. As duas narrativas unem-se pelo tema do deslocamento do sujeito indígena e pelo embate entre universos culturais distintos. Para tanto, utilizam-se principalmente as ideias de Bakhtin relativas ao plurilinguismo, ao dialogismo e à constituição das personagens em obras polifônicas.

Data da defesa: 10/dezembro/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Juliane Cardozo de Mello

Título: Carlos de Koseritz: reiluminando sua biografia e suas obras românticas esquecidas

Resumo :A presente dissertação tenciona reiluminar parte da obra e da vida do jornalista alemão Carlos de Koseritz, reconhecido no estado do Rio Grande do Sul por sua contribuição para o desenvolvimento da imprensa no século XIX e por sua luta política em prol dos imigrantes. Os primeiros anos de Koseritz no Brasil, vividos nas cidades gaúchas de Rio Grande e Pelotas, bem como a sua produção literária, foram descritos de maneira sucinta pelos seus biógrafos pela falta de acesso aos textos, jornais e documentos da época. No entanto, foram localizados, em pesquisas na Biblioteca Rio-Grandense (Rio Grande – RS), periódicos com escritos do autor e com  polêmicas envolvendo-o, já que era considerado pelos seus opositores o “Dom Quixote do jornalismo” (DIÁRIO DO RIO GRANDE, 22 fev. 1860, p. 2). Além disso, foram  encontradas duas obras literárias que vinham sendo apenas citadas pela crítica e pela historiografia: Um drama no mar, publicada em formato de folhetim em 1862 e, posteriormente, em volume impresso em 1863 e um volume da primeira edição do romance Laura: também um perfil de mulher (1875). A novela Um drama no mar tem sua origem em fatos verídicos retratados no jornal Eco do Sul nos dias anteriores à publicação do primeiro capítulo do folhetim, o que evidencia que seu autor valeu-se dos dados do periódico, transpondo-os para a ficção. Já o romance Laura: também um perfil de mulher aproxima-se do romance urbano e da ficção do restante do país, como a de Joaquim Manuel de Macedo e a de José de Alencar.
Pretende-se, portanto, através das fontes primárias e dos periódicos, trazer à luz esse período biobibliográfico esquecido de Carlos de Koseritz, relacionando-o aos escritos consagrados do jornalista, a fim de evidenciarmos uma aproximação entre os primeiros escritos e os posteriores, já que ambos eram norteados pelo mesmo intuito: a contribuição para o desenvolvimento do Brasil, seja através das letras, seja através da política, da economia, da ciência.

Data da defesa: 18/março/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Lais Mendes Botelho das Neves

Título: Ferréz e a Literatura marginal: literariedade em discussão em Capão pecado e Manual prático do ódio

Resumo : Na presente dissertação abordamos os romances Capão pecado e Manual prático do ódio, ambos do autor Ferréz, os quais fazem parte do movimento auto-intitulado Literatura marginal, que remete às obras escritas por moradores da periferia. Com o intuito de refletirmos sobre a literariedade dessas, já que há um embate entre dois grupos da crítica, os que as tomam apenas como documento e os que as tem como literatura. Recorremos a um histórico acerca do marginal na História e desse termo em nossa história literária, também percorremos a biografia e bibliografia de Ferréz. Para que tivéssemos uma visão geral desses dois lados de recepção das obras, colocamos opiniões dissonantes de estudiosos. Na tentativa de dar conta da fusão entre realidade e ficção presentes nesses textos, recorremos aos estudos sobre Literatura de testemunho e de testimonio, os quais propiciaram a aproximação dessas dimensões que a crítica literária vem dissociando. Também nos pareceu pertinente a questão da tomada de voz por parte dos setores excluídos da sociedade, os quais passaram de matéria literária para autores. As personagens tanto de um quanto de outro livro são interessantes como objeto de análise por representarem o cotidiano da periferia brasileira. Por isso, fizemos uma análise de suas trajetórias e as oportunidades a que estão expostas morando em uma comunidade. Dessa forma, buscamos iluminar um âmbito de produção controverso dentro terreno da Literatura brasileira contemporânea.

Data da defesa: 15/outubro/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Lilian da Silva Ney

Título: O riso em bufólicas: o incompossível se fez ordem

Resumo :

Data da defesa: 4/junho/2014

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Luciana Pastorini Urbim

Título: O sujeito e a cidade: um mergulho no imaginário de Satolep, de Vitor Ramil

Resumo : Andar nas ruas brumadas, percorrer caminhos emaranhados, atravessar o labirinto, deixando-se perder na cidade e em suas imagens, até conhecer-lhe os segredos, é o que propõe ao leitor o romance Satolep, de Vitor Ramil. Nesse movimento, assim como o protagonista Selbor, o leitor torna-se flâneur, sujeito em busca de sentidos, de respostas, a integrar-se nesse mosaico desconstruído, acompanhando, assim, sua jornada na tentativa de conseguir, a partir de cada fragmento, ver o todo. A exemplo de Selbor, esta pesquisa, ao penetrar no universo onírico de Satolep, buscou seguir as pistas que a cidade oferece, perscrutando imagens e símbolos, a fim de melhor conhecer o imaginário que dá forma e vida à Satolep. O trabalho tenta, através das narrativas e das fotografias, e por meio dos olhares de Gaston Bachelard, Roland Barthes, Walter Benjamin, Gilbert Durand, Joseph Campbell, entre outros, desvendar algumas dessas imagens que chegam vindas da cidade-sonho, sonhada por Vitor Ramil.

Data da defesa: 31/maio/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Mauro André Moura de Lima

Título: O arcadismo em Metamorfoses, de Antonio Dinis da Cruz e Silva

Resumo : O estudo historiográfico e literário tem como objetivo recuperar e preservar o  passado sem a atitude viciada do presente. Dentro deste contexto, esta dissertação propõe a recuperação, contextualização e a análise da obra Metamorfoses do poeta árcade português Antonio Dinis da Cruz e Silva (1731-1799).

A obra Metamorfoses é constituída de doze poemas que retratam, em moldes ovidianos, a cor local do Brasil sob a luz da mitologia grega. Os textos mostram uma descrição da fauna e da flora brasileira com deuses, semideuses, índios, ninfas e mancebos, interagindo na construção de um universo que mistura mitos gregos com ritos indígenas. Dinis, sob a ótica do período árcade, antecipa em parte a subjetividade romântica, fazendo poemas que abarcam temas como o amor, o ciúme, a vingança, a ira e a inveja. Sua importância prima pelo caráter histórico, social e literário, já que o autor e sua obra traduzem um viés dual, pois viveu tanto em Portugal, como no Brasil. Dessa forma, a republicação da obra Metamorfoses será útil ao campo das docências, ampliando e enriquecendo o universo poético tanto da literatura portuguesa, como da brasileira.

Data da defesa: 15/abril/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Natália Moreira Viana

Título: Os ‘pobres deste mundo’ em O dia em que o Papa foi a Melo

Resumo : Esta dissertação analisa os contos do livro O dia em que o Papa foi a Melo (1999), de Aldyr Garcia Schlee, escritor jaguarense conhecido por trabalhar, em seus textos, a questão da fronteira. Busca-se neste trabalho demonstrar, através da composição dos personagens criados por Schlee, a predileção deste escritor pelos “pobres deste mundo”, enfatizando as classes socialmente marginalizadas e estigmatizadas, que além dos sofrimentos econômicos, enfrentam outras carências, como as de cunho existencial. As fragilidades destes personagens e suas desesperanças serão também analisadas nos espaços apresentados ao longo do livro, bem como os momentos que surgem como possibilidade de sanar tais necessidades, como, por exemplo, a visita do Papa João Paulo II à cidade uruguaia de Melo. Por fim, além destas análises, o trabalho busca também apresentar as teorias do conto e seu panorama histórico, tendo como destaque o conto sul-rio-grandense.

Data da defesa: 12/setembro/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Tainara Quintana da Cunha

Título: A solidão dos sujeitos em Os íntimos, de Inês Pedrosa

Resumo : O presente trabalho tem como objetivo problematizar a presença da solidão no romance Os íntimos, de Inês Pedrosa, a partir do suporte teórico de Mikhail Bakhtin, Jean Pouillon, Hans Meyerhoff, Zigmunt Bauman e Anthony Giddens, cujas teorias auxiliam na compreensão da solidão como um estado de espírito de expressiva incidência sobre a obra literária em questão e sobre a condição do sujeito na atualidade.

Data da defesa: 5/abril/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação


Thereza Cristina Arújo da Gama

Título: Identidades diaspóricas e memória em A luz do Índico, de Francisco José Viegas

Resumo :

Data da defesa: 28/abril/2014

Clique aqui para visualizar a Dissertação


VANESSA OLIVEIRA JULIANI REGINA

Título: A POESIA NA REVISTA ALEGRETENSE IBIRAPUITÃ (1938/1939)

Resumo : A revista Ibirapuitã foi criada pelo poeta e jornalista Felisberto Soares Coelho, em Alegrete, interior do Rio Grande do Sul, ao final dos anos trinta. O periódico promoveu a divulgação de autores locais e considerável efervescência cultural no município. No presente trabalho, busca-se o resgate da poesia veiculada pela revista em sua fase inicial, compreendida entre os anos de 1938 e 1939, por se tratar de gênero que se destaca ao longo de seu percurso editorial. Ademais, pretende-se analisar tal produção abarcada em uma organização temática, estabelecendo relações com a história da literatura. Por meio da localização, catalogação e leitura do mensário foram selecionados trinta e nove poemas, obedecendo ao critério de freqüência/ocorrência de publicação de cada colaborador. Como resultado, além da análise da produção poética, pretende-se organizar uma antologia acompanhada de notas biobibliográficas e material iconográfico. Desta forma, pretende-se facilitar o acesso pela comunidade a uma das publicações que possivelmente contribuiu para a formação do sistema literário sul-rio-grandense, proporcionando abertura a novos estudos referentes à história da literatura alegretense.

Data da defesa: 25/06/2014

Clique aqui para visualizar a Dissertação

 

Wellington Freire Machado

Título: Um (novo) discurso historiográfico em Como e por que ler o romance brasileiro, de Marisa Lajolo

Resumo : A presente dissertação propõe uma leitura do livro Como e por que ler o romance brasileiro, escrito pela pesquisadora e professora universitária Marisa Lajolo e publicado pela editora Objetiva em 2004. Parte integrante da série Como e por que ler, esta obra merece atenção no âmbito da academia por possuir um novo discurso historiográfico adequado a uma retórica voltada para formação de leitores. Neste trabalho, busca-se compreender o livro de Lajolo no fluxo de uma revolução paradigmática no âmbito da História da Literatura. Assim, sustentam este trabalho as novas teorias da história da literatura, no sentido de buscar compreender os elementos que subsidiam este incipiente modus operandi.

Data da defesa: 15/abril/2013

Clique aqui para visualizar a Dissertação